Instruções Normativas nº 1/2010 - Pedidos de Equivalência e de Orientação Conjunta

Instruções Normativas Nº 1 / 2010

 

O colégio de professores permanentes do Programa de pós-graduação, considerando a necessidade de normatização de procedimentos atinentes a orientação conjunta e aproveitamento de disciplinas resolve:

1 - Todo pedido de equivalência de disciplinas solicitado pelos alunos deve ser encaminhado pelo programa para avaliação pelo professor responsável pela disciplina;

2 - Em toda solicitação feita pelo aluno ao programa deve constar também o aceite do orientador.

3 - A orientação conjunta com orientador externo ao corpo de professores permanentes do Programa, de alunos de mestrado ou doutorado, deve ser solicitada por escrito à Comissão. Para atuar como orientador externo ao Programa o professor deve atender aos mesmos critérios que regem os professores permanentes do programa. Em caso de professor pertencente à área diferente da Saúde Coletiva, sua produção científica será avaliada segundo o qualis da respectiva área.

4 – Os pedidos de orientação conjunta devem ser feitos até o momento da qualificação salvo exceções a serem analisadas pela comissão de pós-graduação.

5 - Para atuar como colaborador externo ao Programa o professor deve atender aos mesmos critérios que regem os professores permanentes do programa.

6 – Para orientação de Doutorado o professor deve ter pelo menos uma orientação de Mestrado concluída.

7 – Os pedidos atinentes aos assuntos aqui normatizados, devem ser objeto de detalhamento, pela comissão de pós-graduação e pela Coordenação, devendo ser requeridos por formulários próprios.